Qual a importância de uma alimentação saudável? Dra. Cintya Martins responde!

Uma alimentação saudável é muito importante. Possuir uma alimentação natural que tenha ótimos nutrientes além da prática de exercícios ajuda a ter uma vida longa e saudável não importando a idade.

Já faz tempo que pessoas estão se dando conta que uma alimentação saudável ajuda a ter uma excelente qualidade de vida, porém poucas pessoas colocam em prática uma refeição equilibrada.

Uma vida possuindo péssimos hábitos alimentares podem causar sérios problemas na saúde de uma pessoa como estresse, obesidade, e algumas doenças consideradas graves.

Por esses motivos que é importante que a alimentação natural de forma saudável seja um hábito.

Além de tudo uma boa alimentação vai dar inúmeros benefícios para a sua vida. Com certeza você deve comer o que gosta, mas de forma moderada.

Mas o que é uma alimentação saudável?

É possível afirmar que uma alimentação saudável é uma alimentação equilibrada, bastante variada e completa, que te fornece todos os nutrientes e vitaminas que o seu corpo precisa.

Mas para se ter uma boa alimentação existem algumas regras que devem ser observadas:

  • Fique atento a roda dos alimentos

Para ser que a alimentação possa ser variada ela deve conter os alimentos de todos os grupos alimentares, pois somente dessa forma é possível ter acesso a todos os nutrientes fundamentais.

Para acompanhar o desenvolvimento de sua dieta e definir uma alimentação balanceada adequada ao seu caso, é importante o auxílio de um (a) Nutricionista.

  • Beba muita água

Isso todo mundo também já sabe, porém beber água é muito mais importante para conseguir ter uma alimentação saudável.

O corpo humano é formado por água e para manter a maior percentagem deve beber no mínimo 2 litros de água por dia.

  • Coma frutas e verduras

Nenhuma pessoa consegue fica bem se alimentando apenas de alface e cenoura durante uma semana, mas é importante que você acrescente diariamente na sua alimentação frutas e verduras.

Existem diversos alimentos que podem te ajudar a ter uma alimentação saudável e que são saborosos.

  • Aumente o consumo de fibras

As fibras também são alimentos essenciais que ajudam a regular o intestino e o mantêm saciado por um longo período.

Por essa razão comece a incluir na sua alimentação, os cereais, grãos, frutas com casca e os legumes. Além disso, os carboidratos são importantes para que você consiga ter uma alimentação saudável e não devem ser eliminados.

  • Diminua o consumo de açúcares e gorduras

Os açúcares que têm a absorção rápida como o açúcar de cana, chocolates, bolos, sobremesas, as gorduras saturadas e o sal precisam ser evitados na sua alimentação.

Os profissionais afirmam que para conseguir ter uma alimentação saudável é ideal deve ingerir no máximo 5g de sal durante o dia, incluindo o próprio sal, evitar o consumo de produtos de salsicharia, enlatados, batatas fritas e muitos outros.

Para que você possa compreender de uma melhor forma qual a quantidade de sal em cada espécie de alimentos, passe a consultar os rótulos das embalagens e verifique a quantidade de sódio composta.

  • Evite o consumo de bebidas alcoólicas em excesso.

Primeira coisa, é que você não precisa parar de beber algumas bebidas. Porém é ideal que comece a evitar ao máximo o consumo de álcool.

Entretanto, uma taça de vinho ou um chope no final do dia não vai fazer mal, basta não exagerar. Pense que ter uma alimentação saudável te faz viver bem.

Tenha sempre em mente a importância de uma alimentação saudável e o bem que isso pode fazer na sua vida.

Dra. Cintya Martins
Nutricionista Clínica, estética e Esportiva
CRN – 20760

LEIA AQUI

OMS coloca bacon, linguiça e salsicha na lista de alimentos cancerígenos

OMS coloca bacon, linguiça e salsicha na lista de alimentos cancerígenos

O consumo de produtos como salsicha, linguiça bacon e presunto, aumenta o risco de câncer do intestino em humanos, afirma um novo relatório da OMS (Organização Mundial da Saúde) publicado nesta segunda-feira (26). De acordo com o documento, a carne processada é um fator de risco certo para a doença, e carnes vermelhas de um modo geral são um fator de risco “provável”.

As canes processadas foram colocadas na lista do grupo 1 de carcinogênicos – que já inclui tabaco, amianto e fumaça de diesel – para os quais já há “evidência suficiente” de ligação com o câncer. O relatório foi feito pela IARC (Agência Internacional de Pesquisa do Câncer), órgão ligado à OMS.

Risco de câncer
“Para um indivíduo, o risco de desenvolver câncer colorretal em razão do consumo de carne processada permanece pequeno, mas esse risco aumenta com a quantidade de carne consumida”, afirmou Kurt Straif, chefe de programa Monographs, do IARC, que avalia riscos para o câncer.

Um estudo de meta-análise — que avaliou diversos outros estudos– estima que cada porção diária de 50 gramas de carne processada aumente o risco de câncer colorretal em 18%. Esse tipo de câncer é hoje o segundo mais diagnosticado em mulheres e o terceiro em homens, e está matando 694 mil pessoas por ano (segundo dados de 2012 da OMS, os mais recentes).

A carne vermelha – grupo dentro da qual estão tecido muscular de boi, porco, carneiro, bode e cavalo – foi classificada como um carcinógeno (produto capaz de provocar câncer) “provável” e entrou na lista do grupo 2A, que contém o glifosato, princípio ativo de muitos herbicidas.

A definição do IARC para carne processada inclui produtos “transformados por salgamento, curagem, fermentação, defumação e outros processos para realçar sabor ou melhorar a preservação”, afirma um artigo publicado por cientistas do IARC na revista médica “The Lancet”, que acompanhou a divulgação do novo relatório.

Carne vermelha
“Essas descobertas dão mais suporte às recomendações sanitárias atuais para limitar o consumo de carne”, afirmou Christopher Wild, diretor do IARC.

“Ao mesmo tempo, a carne vermelha tem valor nutricional”, afirmou o médico, sugerindo que as novas recomendações não sejam encaradas de maneira alarmista. “Esses resultados, então, são importantes para permitir governos e agências regulatórias internacionais para conduzirem avaliações de risco, de modo a equilibrar riscos e benefícios de comer carne vermelha ou processada e para fornecer as melhores recomendações diárias possíveis.”

“A maior parte das carnes processadas contém carne de porco ou boi, mas também pode conter outras carnes vermelhas, frango, carne de segunda (fígado, por exemplo), ou subprodutos da carne, como o sangue”, afirma o artigo.

A classificação mais branda para a carne vermelha é reflexo de “evidências limitadas” de que ela causa câncer. O IARC descobriu ligações principalmente com o câncer de intestino, mas também observou associações com tumores no pâncreas e na próstata, afirmou.

Fonte: g1.globo.com
Link: http://g1.globo.com/bemestar/noticia/2015/10/oms-coloca-carne-processada-na-lista-de-alimentos-cancerigenos.html

LEIA AQUI